Ir direto para menu de acessibilidade.

Tradutor do Rangel

ptenes
Página inicial > » Saúde e Qualidade de Vida
Início do conteúdo da página

» Saúde e Qualidade de Vida

Publicado: Quinta, 05 de Maio de 2022, 17h36 | Última atualização em Sexta, 01 de Julho de 2022, 13h39 | Acessos: 218

Seção de Saúde e Qualidade de Vida

 

A Seção de Saúde e Qualidade de Vida do IPCFEx é composta por equipe multidisciplinar, integrada por profissionais, militares e civis, das áreas de Educação Física, Medicina, Nutrição, Psicologia, Fisioterapia e Assistência Social.

Sua missão é produzir estudos e realizar Pesquisas da Capacitação Física, destinadas a identificar questões que interfiram na saúde e no bem-estar profissional e biopsicossocial, tendo como principal instrumento de intervenção e de mitigação a prática do Treinamento Físico Militar (TFM).

Para tanto, busca desenvolver e validar os métodos de TFM, como também estabelecer os critérios e índices para a avaliação física no âmbito do Exército Brasileiro (EB), por meio do Teste de Avaliação Física (TAF), visando a incrementar o nível de aptidão física dos militares, a diagnosticar o estado de saúde dos quadros, bem como a contribuir para o desenvolvimento da operacionalidade da Força.

Adicionalmente, realiza a avaliação física e de saúde de militares em situações especiais na carreira, tais como os efetivos mobilizados e desmobilizados de Missões de Paz de Caráter Individual (MPCI), discentes em estabelecimentos de ensino (Formação, Aperfeiçoamento e Altos Estudos), militares veteranos e eventual assistência à Família Militar, além de prestar o assessoramento técnico-científico às equipes desportivas do Exército Brasileiro, no que tange aos militares atletas de alto rendimento.

As ações interventivas do IPCFEx, por meio desta Seção, são voltadas à promoção da saúde, à preservação da qualidade de vida e à prevenção de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) em militares do EB, considerando as questões da vida particular e da carreira militar, integradas aos aspectos de saúde, de bem-estar e de interação social.

 

Processos

 

  • Monitoramento do Estado de Saúde dos Militares do Exército Brasileiro (ECEME – EsAO – EASA)

Objetivo: identificar a ocorrência de fatores de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) em militares do EB e incentivar a prática do TFM.

Amostra: oficiais e praças, discentes de estabelecimentos de ensino, cursando o Aperfeiçoamento (Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais-EsAO e Escola de Aperfeiçoamento de Sargentos das Armas-EASA) e Altos Estudos (Escola de Comando e Estado-Maior do Exército-ECEME).

Metodologia: coleta de dados antropométricos (peso, estatura, circunferência da cintura, circunferência do pescoço e dobras cutâneas) no início do ano letivo, realizando exames bioquímicos (glicemia de jejum, colesterol total, HDL colesterol e triglicerídeos) e aferição da pressão arterial, bem como análise da composição corporal, por meio da técnica de bioimpedância, sendo calculados percentual de gordura corporal, massa magra e massa gorda.

Resultados esperados: conhecer a prevalência de fatores de risco para DCNT e da síndrome metabólica entre os militares do EB e promover estratégias de mitigação através da prática do TFM.

 

  • Avaliações do estado de saúde: militares selecionados para missões de paz de caráter individual, militares atletas de alto rendimento e Família militar

Objetivo: identificar a composição corporal e a ocorrência de fatores de risco para o desenvolvimento de DCNT em militares do EB, bem como fornecer dados quanto à composição corporal e capacidade cardiorrespiratória dos militares atletas de alto rendimento.

Amostra: oficiais e praças, dos efetivos mobilizados e desmobilizados de MPCI, militares atletas de alto rendimento, militares veteranos e Família Militar.

Metodologia: coleta de dados antropométricos (peso, estatura, circunferência da cintura, circunferência do pescoço e dobras cutâneas) antes e após o retorno das missões, realizando aferição da pressão arterial, avaliação da capacidade cardiorrespiratória através do TCPE, bem como análise da composição corporal, por meio da técnica de absorciometria de raio X de dupla energia (DXA), sendo calculados massa óssea, percentual de gordura corporal, massa magra e massa gorda.

Resultados esperados: conhecer a prevalência de fatores de risco para DCNT e da síndrome metabólica entre os militares e prestar o assessoramento técnico-científico às equipes desportivas do EB, no que tange aos militares atletas de alto rendimento.

 

  • Monitoramento da capacitação física de militares da Linha do Ensino Militar Bélico do Curso de Formação de Oficiais e dos Cursos de Formação e Graduação de Sargentos sob a influência do Treinamento Físico Militar

 Objetivo: analisar o aperfeiçoamento da capacitação física dos militares de ambos os sexos da Linha do Ensino Militar Bélico (LEMB), nos principais componentes da aptidão física sob a influência do TFM.

 Amostra: alunos e cadetes de ambos os sexos da LEMB do Curso de Formação de Oficiais (CFO) e dos Cursos de Formação e Graduação de Sargentos (CFGS).

Metodologia: avaliações iniciais e finais de variáveis antropométricas (peso, estatura, circunferência da cintura), composição corporal (percentual de gordura, massa magra, massa gorda, massa corpórea, gordura visceral), densitometria (conteúdo da massa óssea, densidade mineral óssea), capacidade cardiorrespiratória (VO2 Máx, MET, gasto calórico de esforço), aptidão muscular de membros superiores (flexão de braço e flexão na barra), aptidão muscular de membros inferiores (teste de 10 RM na cadeira de pressão para as pernas e teste múltiplo de repetições no agachamento), flexibilidade (teste no banco de Wells).

Resultados esperados: melhor compreensão da evolução da aptidão física de ambos os sexos nos principais componentes da aptidão física, especialmente das militares do sexo feminino com as primeiras turmas na LEMB, para atualizar, se for o caso, parâmetros de desempenho no exame de aptidão física inicial (EAF) do concurso de admissão e atualizar o padrão de desempenho físico especial previsto nos cursos de formação.

 

Projetos em andamento:

 

  • Influência da aptidão física no rendimento da Tarefa Militar (Pista de Pentatlo Militar) em militares do CFO e CFGS

Objetivo: analisar a influência de variáveis dos principais componentes da aptidão física no rendimento dos militares da LEMB na Pista de Pentatlo Militar. 

Amostra: alunos e cadetes de ambos os sexos da LEMB do CFO e CFGS.

Metodologia: avaliações de variáveis antropométricas (peso, estatura, circunferência da cintura), composição corporal (percentual de gordura, massa magra, massa gorda, massa corpórea, gordura visceral), densitometria (conteúdo da massa óssea, densidade mineral óssea), capacidade cardiorrespiratória (VO2 Máx, MET, gasto calórico de esforço), aptidão muscular de membros superiores (Flexão de braço e flexão na barra), aptidão muscular de membros inferiores (teste de 10 RM na cadeira de pressão para as pernas e teste múltiplo de repetições no agachamento), flexibilidade (teste no banco de Wells), e variáveis envolvidas no desempenho da Pista de Pentatlo Militar (Frequência cardíaca de esforço, gasto calórico, tempo de desempenho da avaliação).

Resultados esperados: analisar variáveis dos principais componentes da aptidão física que apresentam boas associações com o rendimento da marcha, para reforçar a importância da melhor capacitação física nestas variáveis, como suporte para realizar o treinamento nesta tarefa militar.

 

  • O impacto da Covid-19 na capacidade cardiorrespiratória máxima e na função endotelial de militares classificados com obesidade

 Objetivo: avaliar a capacidade cardiorrespiratória e o comportamento da função endotelial de militares do EB com obesidade, sobreviventes da Covid-19.

Amostra: oficiais e praças, do sexo masculino, com idade igual ou superior a 18 anos, índice de massa corporal (IMC) igual ou acima de 30kg/m² que evoluíram com comprometimento pulmonar inferior a 75%.

Metodologia: análise da função endotelial utilizando a técnica de pletismografia por oclusão venosa dos dedos indicadores antes e após teste cardiopulmonar do exercício (TCPE) máximo e submáximo.

Resultados esperados: identificar precocemente a disfunção endotelial e quantificar, se houver, o impacto da Covid-19 na capacidade pulmonar dos militares avaliados.

 

  • Tecido Adiposo Visceral: pontos de corte avaliados por “DXA” associados à síndrome metabólica e equações de estimativa em militares do sexo feminino do Exército Brasileiro

Objetivo: desenvolver equações de estimativa e estabelecer pontos de corte na concentração de tecido adiposo visceral associados aos fatores de risco de síndrome metabólica em militares do sexo feminino do Exército Brasileiro.

Amostra: oficiais e praças, do sexo feminino, com idade de 17 a 50 anos fisicamente ativas.

Metodologia: coleta de dados antropométricos (peso, estatura, circunferência da cintura, circunferência do pescoço e dobras cutâneas), coleta de sangue para realização da análise bioquímica (glicemia de jejum, colesterol total, HDL colesterol e triglicerídeos) e aferição da pressão arterial, bem como análise da composição corporal, por meio do DXA, sendo calculados massa óssea, percentual de gordura corporal, massa magra e massa gorda.

Resultados esperados: elaborar ferramenta de fácil aplicação para identificação de doenças e assim aplicar as medidas mitigadoras para a modificação do estado de crise e restabelecimento da saúde.

 

  • BRAVET: Veteranos Militares e Qualidade de Vida por meio da Saúde Física e Mental

Objetivo: investigar o impacto da passagem à inatividade, na manutenção da aptidão física e do estado de saúde mental e propor estratégias de preparação à nova fase da vida.

Amostra: militares veteranos vinculados à 1ª RM

Metodologia: consulta prévia por meio de questionário Google forms contemplando assuntos relativos ao perfil dos militares, dados funcionais, percepção sobre estado geral de saúde, percepção sobre aptidão física, percepção sobre saúde mental e vida na reserva a todos os militares da 1ªRM. Os militares que se enquadrarem em um dos grupos abaixo descritos serão acompanhados por período de 4 a 6 meses, num total de 30 encontros.

1) militares na iminência da passagem para a Reserva Remunerada

2) militares que tenham sido transferidos para a Reserva Remunerada há até dois anos;

3) militares que tenham sido transferidos para a Reserva Remunerada entre dois e cinco anos;

4) militares com mais de cinco anos da passagem para a Reserva Remunerada.

Resultados esperados: conscientizar e viabilizar a aquisição de novos hábitos para uma vida mais saudável, além de maior percepção de pertencimento por parte dos veteranos participantes do estudo.

 

  • Tecido adiposo marrom, termografia infravermelha em militares com fatores de risco de síndrome metabólica

Objetivo: verificar a ativação do tecido adiposo marrom por meio de estresse ao frio e correlacionar com fatores de risco de síndrome metabólica.

Amostra: militares da ativa do EB, de ambos os sexos entre 18 e 50 anos.

Metodologia: coleta de dados antropométricos (peso, estatura, circunferência da cintura, circunferência do pescoço e dobras cutâneas), coleta de sangue e urina para realização de exames bioquímicos (glicemia de jejum, colesterol total, HDL colesterol, triglicerídeos e densidade da urina), além da aferição da pressão arterial, bem como análise da composição corporal, por meio da técnica do DXA para cálculo do percentual de gordura corporal, massa magra e massa gorda e termografia infravermelha.

Resultados esperados: aprimorar as estratégias de controle da síndrome metabólica e da obesidade em militares do EB.

 

  • Efeito do treinamento aeróbico e rústico operacional (Cross Operacional) no tecido adiposo visceral de militares do Exército Brasileiro

Objetivo: avaliar o impacto do método de treinamento Cross Operacional nos parâmetros da composição corporal de militares do EB.

Amostra: oficiais e praças, do sexo masculino, com idade entre 30 e 45 anos e circunferência da cintura igual ou superior a 90 cm, e que se enquadrem no conceito “Bom” no teste de corrida de 12 minutos do TAF.

Metodologia: coleta de dados antropométricos (peso, estatura, circunferência da cintura, circunferência do pescoço e dobras cutâneas), bem como análise da composição corporal, por meio da técnica de DXA, para cálculo do percentual de gordura corporal, massa magra e massa gorda, antes e após 12 semanas, sendo três sessões por semana, de TFM com o Cross Operacional e progressão de carga a cada mesociclo de quatro semanas.

Resultados esperados: constatar que o Cross Operacional provoca melhora nos parâmetros da composição corporal (ganho de massa magra, perda de massa gorda e redução da gordura visceral).

 

  • Validade do Ultrassom portátil na avaliação da composição corporal de militares do Exército Brasileiro

Objetivo: verificar a validade e confiabilidade do o ultrassom portátil modo A (US-P modo A), além de desenvolver e validar equações de predição para estimar o percentual de gordura corporal, comparando-o com resultado obtido pelo DXA.

 Amostra: militares do serviço ativo do EB de ambos os sexos, com idade entre 18 e 55 anos, que estiverem com IMC acima de 25 Kg/m², voluntários do programa de monitoramento da síndrome metabólica.

Metodologia: avaliação da composição corporal com o ultrassom, após aplicação de uma fina camada de gel no transdutor do aparelho e, em seguida, colocado perpendicularmente até o ponto de contato com a pele em cada um dos sete locais de observação, sempre ao lado direto, seguindo o protocolo de Jackson – Pollock de sete dobras (JP7).

Resultados esperados: encontrar correlação forte entre os achados da US-P modo A e os percentuais de gordura corporal calculados pelo DXA, para diminuir os erros de medição que ocorrem na utilização do IMC e ser apresentado como uma alternativa viável por possuir baixo custo e boa portabilidade.

 

  • Efeitos do treinamento intervalado de alta intensidade, curto e longo, sobre os marcadores fisiológicos e patológicos da síndrome metabólica e saúde hepática em adultos

Objetivo: identificar a ocorrência de fatores de risco para o desenvolvimento de DCNT em militares do EB e incentivar a prática do TFM.

Amostra: 36 militares do sexo masculino, idade entre 30 e 59 anos, integrantes das bandas de música do 1º Batalhão de Guardas, do 2º Batalhão de Infantaria Motorizado, da Brigada de Infantaria Paraquedista, do 57º Batalhão de Infantaria Motorizado e da Academia Militar das Agulhas Negras.

Metodologia: divisão por grupo de treinamento de intervalado de alta intensidade (HIIT) longo e curto na modalidade corrida, avaliados em dois momentos distintos com intervalo de 12 semanas entre eles, nas variáveis de composição corporal  pelo método DXA, Teste de Rampa para estimar o VO2Max, marcadores bioquímicos da síndrome metabólica quais sejam, triglicerídeos (TRIG), lipoproteína de alta densidade (HDL-C) e glicose (GLIC) e de dano hepático (albumina, bilirrubina total e parcial, AST, ALT, Gama-GT), medidas da pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD). Intervenção realizada com 12 semanas de treinamento, com frequência de 2 a 3 vezes por semana com a relativização do volume, duração e da intensidade dos treinamentos, os quais serão realizados em pista de atletismo ou percurso marcado em rua ou trilha ou campo de futebol.

Resultados esperados: forte associação entre os treinamentos de HIIT longo e curto e redução dos marcadores fisiológicos e patológicos da síndrome metabólica e saúde hepática.

 

  • Efeitos de um microciclo de treino na pista de treinamento em circuito (PTC) sobre a composição corporal e aptidão muscular de militares do Exército Brasileiro

Objetivo: identificar os efeitos do método de treinamento neuromuscular, PTC, sobre a composição corporal e na aptidão militar de militares do EB.

 Amostra: homens com idade entre 18 e 25 anos, ativos fisicamente, sem comorbidades

Metodologia: dados de composição corporal pelo DXA (massa óssea, percentual de gordura corporal, massa magra e massa gorda), força pelo teste de 1 RM de Supino (MMSS) e agachamento (MMII) e resistência através do teste máximo de flexão, barra e abdominal antes e após 12 semanas de treinamento na PTC.

Resultados esperados: melhora em alguns parâmetros da composição corporal (ganho de massa magra, perda de massa gorda e redução da gordura visceral); ganho de força (membros superiores e inferiores); e melhora na resistência muscular (membros inferiores e superiores)

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página